Teclado e Mouse sem Fio - Clone OfficeComo estou começando a sentir os efeitos do “esforço repetitivo” que antigamente era chamado e aceito como LER, e hoje é chamado apenas de “inflamação nos tendões do pulso”, acabei me forçando a comprar um teclado para o laptop com objetivo de aliviar a carga nos pulsos devido a má posição durante o trabalho.

Já havia acertado a altura da cadeira e também comprado um mesa específica para o uso de computador, porém a mesa foi feita para o desktop e não laptop. Com o meu teclado USB é apenas no formato americano e estou habituado a trabalhar usando o formato padrão ABTN-2 mantive-me usando o teclado do próprio laptop com todas as suas vantagens e desvantagens, o que claro gera hábito e você acaba se acostumando com ele. As teclas são ultra sensíveis e leves, o que é mais um motivo para a justificativa: “Ah, quer saber, eu gosto deste teclado…”. Mas é aí que mora o perigo, principalmente porque os braços ficam em uma posição encomoda sendo necessário trabalhar com os pulsos levemente dobrados.

Sempre quis comprar um teclado USB que fosse prático de usar, e por muito tempo cogitei investir em um teclado sem fio. Já fazia algum tempo que o teclado e mouse sem fio estevam na minha “wish list”, então decidi unir o útil ao necessário e comprar o “dito cujo”.

Depois de um pouco de pesquisa encontrei um teclado bacana: Teclado e Mouse sem fio – Clone. A vantagem nele é que não é apenas o teclado que é sem fio, mas já faz kit com o mouse! (Vide foto). As teclas são um pouco mais duras do que o teclado do laptop porém, são melhores do que outros teclados USB que já tenha usado anteriormente.

Logo depois que cheguei em casa, abri a caixa e instalei a duas pilha AA no teclado, e duas bateria recarregáveis AAA no mouse, ambas acompanham o produto. Conectei a base USB no laptop e passei a observar o teclado e o mouse pensando: “Quem diz que tudo isso vai funcionar no Linux, se funcionar o básico já me darei por satisfeito!”

Observando o teclado e o mouse

O teclado e o mouse propriamente ditos são um show a parte! O teclado possui nada menos do que 33 (sim trinta e três) botões de funções extras que estão posicionados nas lateriais e na parte superior. Dentre estas trinta e três se destacam duas “rodinhas”, uma que logo de cara identifica-se como sendo a “rodinha do mouse” e outra, um pouco maior, que parece um controle de volume de aparelho de som… bem… pois ele é um controle de volume, e a “rodinha” é a “rodinha do mouse” :-D

As demais teclas são identificadas com um pequeno desenho ao lado direito do botão. Alguns são bem óbvios e conhecidos como os botões de calculadora, power down, sleep, word, excel, power point, email, browser, copy, paste, cut e outros botões de função de audio como avançar, retornar, stop, play e pouse, mute e média player. Há ainda mais alguns outros botões pouco menos óbvios.

O mouse não fica para trás, possui 10 (sim dez) botões, mas calma, você não vai precisar usá-lo com as duas mãos!

Os três botões e a “rodinha” estão óbvio presentes, além de três botões extras na mesma linha da “rodinha” sendo eleas uma seta para baixo, seta para cima e algo indicativo de janelas. Na lateral esquerda exitem dois botões com seta par cima e para baixo e ns bordas superiores mais dois botões com os dezenhos de fechar e area de trabalho. No caso do mouse como costumo usar apenas os três botões habituais e a “rodinha”, os demais me chamaram apenas a atenção quanto a possibilidade de configuração para executar alguma função automática. Assim que achar uma função ou uma configuração mesmo que manual para os demais botões do mouse publicarei aqui.

Testando o básico

E claro, como era de se esperar nem o teclado nem o mouse funcionaram logo de kara. Para fazer com que funcione é necessário pressionar o botão Connect presente na base USB, e em seguida pressionar os botões Connect presentes no mouse e no teclado. Isso existe para evitar conflitos entre equipamentos sem fio que poderiam causar o não funcionamento, e acho que foi o meu caso.

Pressinei os botões e pronto, teclado e mouse funcionando no Linux. A partir daqui a primeira coisa que fiz foi testar as teclas de atalho normais usando Alt+1, 2, 3 para ver se o teclado estava mesmo funcionando, além é claro de abrir um tela para digitar alguma coisa. Bem até aqui eu já estava satisfeito, pelo menos o básico estava funcionando!

A partir de agora, pensei comigo mesmo: “Qualquer tentativa de uso das teclas de função serão mero teste sem muita esperança…”. E assim o fiz.

As próximas na l ista de testes foram as “rodinhas” e surpresa! Ambas funcionam sem qualquer configuração! Abaixo uma foto do controle de volume acionado a partir do teclado.

Controle de volume Gnome
Controle de Volume usando o teclado

A partir daí comecei a testar as demais teclas. As próximas na lista de teste já aproveitando que o Rhythmbox estava rodando foram as teclas de controle de som. Todas funcionaram sem excessão e também sem qualquer configuração! Quando pressionei a tecla de media player automaticamente foi maximizado o Rhythmbox já em execução! Funções de avançar e retornar, stop, play/pause e mudo funcionaram perfeitamente!

Testei agora a fileira superior esquerda do teclado, que por sinal contem o maior número de funções. As primeiras duas teclas que estão mais a esquerda e com uma pequena separação não funcionaram então decidi seguir em diante. Mais quatro teclas não funcionaram até chegar a tecla da calculadora e suprpresa, a calculadora padrão do Gnome foi executada! Para a minha decepção nenhuma das demais funcionou. Estas esperam configuração e postarei aqui em breve como fazê-las funcionar.

Bem, chegou a hora das barras laterias a começar pela esquerda: mark, paste, copy e cut. Nenhuma funcionou! Agora na barra direita: favoritos, seta esquerda, seta direita, refresh, search e algo parecido com uma bolinha, e idem, nenhuma funcionou! Então vamos às configurações!

Configurando teclas de atalho no Gnome

Para configurar as teclas de atalho basta clicar no menu do Gnome: Sistema > Preferências > Atalhos de Teclado.

Controle de volume Gnome
Configuração de atalhos do teclado do Gnome

Agora basta clicar na opção desejada e pressionar o botão de função no teclado! Alguns funcionarão, outros não, mas como são trinta e três botões arisco dizer que das suas uma: 1) Você configura as principais teclas para facilitar no dia-a-dia, ou, 2) Você configura toads as teclas que conseguir e fica perdido um tempo até se acostumar, ou não, com tantas funções.

Configurei por exemplo a tecla de favoritos para abrir minha pasta pessoal, o botão de pesquisa para abrir a pesquisa do Gnome.

Vantagens

  • Teclas são macias e se assemelham as teclas do laptop.
  • As “rodinhas” de mouse e controle de volume presentes no teclado funcioaram sem configuração.
  • Todas as teclas multimídia funcionaram sem configuração e são suportadas pelo Rhytmbox e por demais programas de audio presentes no Gnome.
  • Mouse possui a borda superior revestida de um plástico emborrachado o mantem o mouse firme.
  • Tanto o mouse quanto o teclado possuem recurso de standby aumentando a vida útil das baterias.
  • As baterias do mouse que acompanham o produto são recarregáveis.
  • Base USB possui recarregador de baterias do mouse.
  • Base possui indicação de sinal e status da carga da bateria do mouse (este ultimo apenas quando o mouse está na base).

Desvantagens

  • O preço claro pelo menos três vezes mais caro do que um teclado USB convencional.
  • Não existem as luzes indicativas de NumLock, CapsLock e ScroolLock. Isso pode ser justificado devido a economia de energia das baterias.
  • As baterias do teclado que acompanham o produto são alcalinas e não recarregáveis ao contrário do mouse.
  • Para quem digita muito rápido (muito rápido mesmo) as vezes ocorrem um pequeno delay de tranferência e algumas teclas não aparecem instantaneamente. As vezes isso atrapalha.

Conclusão

O teclado sem dúvida foi uma ótima aquisição e é de ótima qualidade, repleto de funções sendo a maioria muito útil e destas a maioria não necessitou de configuração manual para funcionar. Para usuários que trabalham com desenvolvimento, multimídia, editoração e principalmente múltiplos terminais e programas em execução este é um teclado que vai ajudar muito no dia-a-dia. Afinal para que forçar os pulsos usando atalhos de Alt’s e Ctrl’s se é possível apenas pressionar um botão de função :-D